Google+ Badge

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

NOÉ

NOÉ - 2014 - Épico
(Classificação 14 anos)

LAR - EUA. Lembro-me como hoje minha euforia para ver esse filme depois de assistir o trailer. Mal podia contar as horas para vê-lo até que, na estreia, fui sumariamente vetado pala minha noiva. A razão do veto foi a opinião de um conhecido sobre o filme após vê-lo. Daí então só me restara esperar para ver na telinha de minha TV de míseras 27" polegadas... Este dia chegou, ontem no feriado de Natal, ao ligar a TV logo vi o anúncio do filme por apenas R$ 1,90 (OMG). Pensei: estou aqui, minha noiva longe, pais dormindo, é natal, está "baratin"(nho), então s'embora.

Olha, vou começar dizendo que depois que vi o presente filme, eu agradeci a Deus o veto sumário de minha noiva quanto a ver esse filme no cinema. Todos sabem que sou muito sincero nas minhas resenhas e fiquei negativamente surpreso com esse filme.

Momento desabafo:
Você pode não ser cristão e se quer acreditar em Deus (apesar d'Ele existir) mas quando se fala em Noé a primeira coisa que vem em nossa mente é a Bíblia, FATO! A outra coisa é considerar que, ainda que você ignore a história de Noé (da Bíblia), o Grande Dilúvio é relatado como real por diversas culturas ao redor do mundo ao longo da história; então não me venha com essa de que o filme é sobre uma fábula porque não é... aceitemos que dói menos! (final do desabafo moment)

Ultrapassado isso, voltemos ao filme. O filme, do que conhecemos da história de Noé, só tem o nome dos personagens, a arca, o dilúvio e só! Pouco ou quase nada me remeteu a história da Noé que conheço. Ouvi de um amigo que o diretor do filme pegou um pouco do relato de cada cultura sobre o Grande Dilúvio, mas como se diz por aí: o menos é mais. O filme ficou meio medonho, na minha humilde opinião.

O filme começa mostrando o primeiro pecado como mostra no livro de Gênesis na Bíblia, em seguida mostra o primeiro homicídio da história de Caim e Abel, filhos de Adão e Eva. Até aí tudo bem, tranquilo. Esses relatos são mostrados como sonho ou alucinações a Noé que vive num mundo dividido entre os descendentes de Caim (que matou Abel) e Sete (o outro filho de Adão e Eva vindo depois da morte de Abel). A divisão me pareceu proposital e comoda para mostrar um disputa entre o bem e o mal, no qual tinha Noé como descendente da geração de Sete, o lado do bem.

Noé e sua família tenta sobreviver fugindo da galera do mal (descendentes de Caim) em um mundo esquecido por Deus. Entre os do mal e o do bem tinha os seres caídos (que me pareceu anjos), caídos justamente porque ficaram com peninha de Adão e por isso foram também expulsos do paraíso. Esses seres viviam atormentados e aprisionados num corpo gigante feito de rochas.

Ao contrário do que diz a Bíblia nós 3 capítulos de Gênesis em que parte da ideia do filme parece ser baseada (Gen. Cap. 6-9), Noé não tinha um contato com Deus, seus sonhos e alucinações não demostravam claramente o objetivo, necessitando de uma ajuda de seu avó Matusalém. Ao contrário também dos textos a arca não era algo claro, partindo de uma ideia do próprio Noé e para isso se valeu de uma mãozinha desses gigantescos seres caídos que ajudaram na construção e na defesa da arca dos ataques do lado do mal.

Outros pontos de destaque são: a corrupção da bondade de Cam, segundo filho de Noé, que se dividia entre a sedução  causado pelo mal e a tradição de ser da geração do bem; a rivalidade entre a posição de Noé e sua família quanto a preservação da criação humana; dentre outros fatos que não fazem muito sentido a não ser venda de bilheteria. 

Aí vem você pensando em me dizer: -Ah, Felipe, deixa de ser chato, é uma adaptação pro cinema e eu vou te responder sem medo: -Ah! não é adaptação, é um delírio daquilo que se chama de adaptação; perdeu-se a referência daquilo que sabíamos sobre a boa, bíblica e velha história de Noé. O que houve com a tradição? Entende agora o por quê de agradecer o veto de minha noiva em ver o filme no cinema? Ela tinha razão, ficaria furioso de pagar qualquer preço para ver esse filme... ela me conhece, ainda bem!

Confere aí abaixo o trailer e um conselho: se for ver o filme leia a Bíblia antes ou não espere ver um filme sobre o Noé que você conhece!













Nenhum comentário:

Postar um comentário